Nós respiramos WordPress! Sabe o motivo? É simples, o WordPress é um CMS extremamente flexível e nos possibilita a criação de qualquer coisa. São tantos recursos impressionantes para ajudar designers, desenvolvedores e escritores a fazerem seu trabalho melhor que não há dúvidas quando o assunto é “Qual CMS escolher?”.

Uma dessas coisas impressionantes que o WordPress traz consigo é o recurso de Tema Filho. Um tema filho (ou Child Theme) herda funcionalidades do tema pai (ou tema principal), podendo acrescentar ou modificar algumas funcionalidades específicas (ou até mesmo mudar totalmente o tema) sem muito trabalho.

Criando um Child Theme

bloglite-childtheme-1Vamos lá! Para criar um tema filho, temos primeiramente que ter o tema principal na pasta wp-content/themes. Então, basta criar um diretório com o nome do seu tema. A recomendação aqui é que seja usado o nome do tema pai, seguido por “-child” apenas por uma questão organizacional, mas não é uma regra.

Para usar um child theme somos obrigados a ter apenas o arquivo style.css. Ele vai conter as informações importantes para nosso tema, como nome, autor e quem é o tema pai do mesmo. Então o style.css do nosso tema filho ficaria basicamente assim:

/*
Theme Name:     Twenty Fourteen Child
Theme URI:      http://www.bloglite.net/
Description:    Tema filho para o Twenty Fourteen
Author:         BlogLite Awesome Developers
Author URI:     http://www.bloglite.net/
Template:       twentyfourteen
Version:        1.0
*/

Note que as informações de cabeçalho são iguais a de qualquer outro tema, exceto pela seguinte linha:

Template:       twentyfourteen

É aí que definimos qual é o tema pai.

O estilo de um tema filho vai substituir por completo o estilo do tema pai, ou seja, o style.css do tema pai não será lido quando você estiver usando um tema filho. Caso você tenha alguns estilos no tema pai que deseja reutilizar, fazendo algumas alterações ou acrescentando novos estilos, poderá importar o estilo do tema pai usando a regra @import. Segue exemplo:

@import url("../twentyfourteen/style.css");

Pronto, estilos agora também serão herdados do tema pai!

Editando funcionalidades

Vale lembrar que exceto pelos estilos, todo o resto é herdado do tema pai. Por exemplo, o cabeçalho do seu site será igual, o rodapé também…

Para alterar partes específicas devemos criar um arquivo referente ao local a ser editado no diretório do tema filho e então aplicar as alterações.

Vamos supor que você queira um cabeçalho diferente para seu tema filho, basta criar o arquivo header.php contendo o código novo. Você pode fazer isso com qualquer arquivo .php presente no tema pai, ou ainda acrescentar novas funcionalidades, novos arquivos.

Uma curiosidade referente ao functions.php é que este é o único arquivo que não é substituído se criado um novo no tema filho. Este será carregado ao mesmo tempo que o functions.php do tema pai.

A quem se destina

O uso de temas filho deve ser praticado para quem usa temas comerciais, ou seja, temas (premium ou free) que são periodicamente atualizados pelo desenvolvedor. Nesse caso usar temas filho impede que as modificações feitas diretamente no tema pai sejam perdidas quando o tema for atualizado.

Também recomendamos o uso de temas filho para desenvolvedores que queiram acelerar o processo de desenvolvimento de temas. Para conseguir suprir o fluxo de trabalho que tenho atualmente, desenvolvi um tema base que uso como tema pai e crio temas filho para cada cliente, modificando apenas o necessário e aplicando os estilos.

Caso tenha alguma dúvida, deixe um comentário! =D