O WordPress é uma plataforma versátil que atende aos mais variados perfis de usuários. Isso inclui desde o conhecimento em programação e construção de sites, com o oferecimento de ferramentas e plugins que facilitam essas tarefas para que o administrador foque no que realmente importa, como também o poder aquisitivo e o valor disponível para investimento na página, com o advento de plugins free (gratuitos) e premium (pagos).

No artigo de hoje, falaremos especificamente sobre a relação dos plugins oferecidos pelo WordPress e o crescimento de um site, bem como a diferenciação entre os programas gratuitos e pagos. Existem, afinal, vantagens em ambos os lados, ou quem tem uma quantia monetária para adquirir plugins premium acaba tendo mais vantagem?

Por que existem plugins gratuitos e pagos?

O WordPress, inclusivo como é, deveria oferecer apenas plugins gratuitos, não é mesmo? Dessa maneira, todos os usuários teriam acesso exatamente ao mesmo conteúdo e o desenvolvimento de seus respectivos sites ficaria a cargo apenas do conhecimento que cada um possui nos plugins e ferramentas escolhidas e no tempo dedicado à tarefa de criação do site.

Não é bem assim. Uma análise superficial nos faz chegar a essa conclusão, mas vamos observar mais de perto: 

  • Alguns plugins executam tarefas simples. Um exemplo é o WP Super Cache, que gera um arquivo html a partir dos pesados scripts PHP do WordPress a fim de deixar a página mais leve.
  • Outros plugins, entretanto, são mais complexos e envolvem processos mais complicados e trabalhosos, além de necessitarem de atualizações constantes. Podemos citar como exemplo o WooCommerce, que pode transformar sua instalação em uma loja virtual, permitindo a criação de seções específicas para inclusão e edição de produtos, vendas diretas e indiretas, sistemas de pagamento, dentre outros.

Observando as duas situações acima, voltamos a perguntar: é possível tornar todos os plugins gratuitos? Se você ainda pensa que sim, vamos esclarecer mais um pouco: o WordPress, enquanto plataforma, hospeda e oferece alguns plugins próprios, porém grande parte das opções disponíveis são desenvolvidas por programadores, desenvolvedores e empresas independentes, que adequam suas ferramentas à plataforma para oferecê-las aos usuários. Esses profissionais têm necessidade de receber um retorno a partir do tempo e conhecimento investidos na criação de um plugin. Se todos os programas desenvolvidos por eles fossem gratuitos, provavelmente precisariam encontrar uma segunda profissão para se sustentarem.

Concluindo, é toda uma comunidade envolvida nesse segmento. Assim, é necessário se adequar a ela e identificar quais das opções oferecidas são apropriadas para sua situação atual.

Após compreendermos o porquê de existirem plugins free e premium, vamos compreender melhor cada um deles?

Plugins gratuitos

Dentre os plugins gratuitos, podemos encontrar desde programas que executam funções simples até aqueles que foram desenvolvidos com o intuito de mensurar qualidade e funcionalidade. Alguns plugins, inclusive, são desenvolvidos apenas por diversão; muitos desenvolvedores aproveitam o fator gratuito para serem criativos, sem medo de sofrerem algum tipo de prejuízo. É óbvio que, se algum programador ou empresa lança um plugin que deixa a desejar, provavelmente receberá críticas negativas que poderão afetar um trabalho mais contínuo e duradouro.

Outra estratégia adotada por alguns desenvolvedores é justamente oposta a essa: conquista de terreno. Se você quer ganhar popularidade, nada mais certeiro do que oferecer um produto de qualidade e gratuito. Dessa maneira, o número de pessoas atingido pelo seu plugin é maior, e a mídia orgânica gerada por isso, também.

Por fim, é necessário tomar cuidado com o pós-atendimento oferecido pela empresa que desenvolveu o plugin gratuito. Enquanto o plugin premium torna indispensável um pós-venda satisfatório (ainda que isso não aconteça sempre), os plugins free podem muitas vezes exigir mais conhecimento do usuário sem oferecer a didática necessária para guiá-lo. A ausência de uma área de suporte também acontece, obrigando o usuário do WordPress a depender unicamente dos fóruns e FAQs. Portanto, o tempo investido no aprendizado acaba gerando um gasto muito maior do que a aquisição de um plugin premium, que pode tornar a tarefa mais simples e rápida.

– Alguns dos principais plugins gratuitos são

1. WordPress Seo (by Yoast)

Este é um dos plugins mais populares do WordPress, permitindo a configuração de SEO de seu site ou blog. É indispensável para qualquer página que queira atingir um número maior de visitantes e ganhar maior visibilidade nos buscadores e nas redes sociais.

2. W3 Total Cache

Similar ao WP Supercache que citamos acima, o W3 ajuda diretamente na velocidade de carregamento do site. Com isso, você evita que os usuários deixem seu site devido à lentidão e não precisa se preocupar com o bounce rate (ou taxa de rejeição, que contabiliza os usuários que acessam seu site apenas uma vez, sem retornar).

3. Contact Form 7

O Contact Form 7 ajuda na criação de formulários de contato dentro do WordPress. Por mais que alguns usuários com um conhecimento técnico maior não encontrem dificuldades nessa empreitada, com o plugin é possível executar a mesma tarefa sem perder muito tempo.

4. Google Analyticator

Integra facilmente o Google Analytics, permitindo registrar dados importantes como o número de visitas, bounce rate e a duração média das sessões, mostrando essa informação no painel de controle com representações gráficas fáceis de visualizar e compreender.

5. Akismet

Plugin com funções antispam. Devido à sua popularidade e funcionalidade, atualmente já vem instalado com o WordPress. Com isso, sua seção de comentários fica livre de postagens duplicadas ou geradas automaticamente por programas que visam divulgação de um produto ou serviço (ou, pior, a propagação de vírus com compartilhamento de links suspeitos nos comentários).

Plugins pagos ou premium

Como nos referimos acima, os plugins premium trazem credibilidade e a certeza de qualidade, suporte e pós-atendimento satisfatórios. Tudo bem que sempre dependerá da empresa que fornece o plugin em específico, mas ao menos é possível fazer tais exigências, já que há investimento financeiro envolvido.

Normalmente, um plugin premium pode ser encontrado na faixa de trinta a cem dólares, dependendo da funcionalidade, desenvolvedor e outros fatores oferecidos no ato da compra. Após a compra inicial, apenas as maiores atualizações são cobradas (e, se compararmos ao número de vezes em que esses plugins recebem updates, concluímos que essas taxas são bem esporádicas).

Englobado entre os plugins pagos e gratuitos, estão os freemium. Trata-se de plugins premium, porém com versões free para teste, ou então com ferramentas limitadas, podendo ser desbloqueadas mediante aquisição da versão paga. Nesses casos, recomendamos a utilização da versão gratuita enquanto a mesma o satisfaça. Se for necessário, é possível adquirir a versão premium para expandir as funcionalidades. A parte positiva é que as empresas dão suporte para ambas as versões.

– Alguns dos principais plugins pagos são

1. Thrive Theme

Permite o desenvolvimento de uma comunidade virtual interna para sua empresa (a chamada Intranet). Crie fóruns de discussão, redes sociais, páginas de anúncios, projetos, eventos, dentre outros.

2. Bloom

Voltado para o serviço de e-mails, o Bloom permite a criação e desenvolvimento de sua lista de e-mails, além da criação de áreas específicas do site para inscrição de visitantes. Dessa maneira, é possível direcionar e-mail marketing e outros tipos de comunicados para seus clientes e parceiros.


3.
Ninja Forms

Similar ao Contact Form 7, o Ninja Forms auxilia na criação de formulários de contato. Possui uma versão gratuita, porém oferece uma versão paga para o acesso de ferramentas diferenciadas.

4. Keyword research – Marketing Samurai

Com versões gratuita e paga, o Marketing Samurai permite identificar as principais palavras-chaves para seu site, bem como analisar as keywords que representam algum tipo de fraqueza na concorrência.

5. Slider Revolution

Slide é uma solução de design que se tornou extremamente popular, principalmente pela possibilidade de se colocar muita informação num espaço reduzido. Com o Slider Revolution, você pode criar os mais variados tipos de slides para seu website.

Concluindo…

No final das contas, quem vai decidir o quão bom e funcional pode ser um plugin é você mesmo, com base em suas necessidades particulares. Talvez o mais caro dos plugins não traga aquilo que um gratuito pode oferecer a você, ao passo de que o plugin free escolhido para uma determinada tarefa não dará conta do recado como um plugin premium daria.

Em suma, análise, execução, monitoramento de resultados e eventuais ajustes são fundamentais para a rotina de criação e manutenção de um site munido de plugins.

A BlogLite entende que o uso de plugins premium enriquece os sites WordPress e os deixam mais seguros, por isso oferece mais de cento e dez plugins pagos aos nossos clientes, sem custo adicional. São quase R$ 2100,00 em licenças disponíveis em todos os planos de hospedagem, com a qualidade, atualizações constantes e garantias que se pode esperar de plugins desse tipo.

Caso você conheça algum plugin interessante que não foi citado em nossa listagem, não deixe de compartilhá-lo na seção de comentários!

Uma coleção impressionante de plugins premium. Sem custo extra.

Quando você hospeda seu WordPress na BlogLite, tem acesso a licenças dos melhores plugins premium do mercado para ampliar as funcionalidades do seu site. São mais de 110 plugins e um total de R$2100,00 em licenças, sem custo adicional. E isso é só uma das vantagens de ter seu site na hospedagem WordPress original do Brasil.