Todo mundo que usa o WordPress há pelo menos alguns meses já se deparou com algum momento mais temperamental da plataforma que move um terço da web. Isso não causa espanto: fatores como o aumento de complexidade e funções, diversidade de temas e plugins de terceiros e, muito frequentemente, pouco caso por parte de hospedagens fazem com que problemas comecem a aparecer mais vezes do que gostaríamos.

Como parte do nosso dia a dia de hospedagem WordPress, nós já vimos quase todos os problemas possíveis – e até mesmo os que desafiam a lógica e a sanidade.

O fruto dessa experiência é um sexto sentido que ajuda a diagnosticar e resolver rapidamente quase todos os problemas comuns do WordPress. Isso motivou a criação deste guia, que vai ser atualizado freqüentemente para incluir os problemas mais comuns do WordPress e suas soluções.

Sem mais demora, vamos a eles. Se você estiver passando por uma dificuldade que não está coberta aqui, deixe um comentário e vamos incluir a solução no guia :) 

 

Como diagnosticar problemas no WordPress de maneira geral: comece sempre por aqui

Antes de começarmos com as soluções individuais, vale a pena falar rapidamente sobre um método simples e eficiente para diagnosticar problemas no WordPress.

Ao executar esse procedimento, você poderá ser capaz ao menos de identificar a origem de problemas relacionados a temas, plugins e incompatibilidades, que respondem por incontáveis outros problemas secundários.

O primeiro grande passo é definir bem o problema. Para isso, você precisará aprender a observar os eventos de um ponto de vista menos leigo. Como assim? Imagine o seguinte cenário: você tenta acessar seu site e se depara com isso: A maioria dos usuários, diante do cenário acima, bate o martelo: “meu site está fora do ar!!”, ao que se seguem palavras pouco elogiosas ao serviço de hospedagem, que provavelmente não tem nada a ver com isso. Entretanto, ao tentar acessar o dashboard, você vê isso: Para um site que estava fora do ar, até que está bem acessível, não é mesmo? :)

Acontece que é preciso saber diferenciar quando seu site está fora do ar, quando está apresentando tela branca, quando está desfigurado, quando um plugin não funciona, etc etc. Esses eventos são completamente distintos, e definir bem o problema é o caminho mais rápido para conseguir ajuda eficiente (ao contactar o suporte da sua hospedagem, por exemplo). Afinal, para obter boas respostas, faça boas perguntas!

Continuando com o cenário acima, vamos supor que você consegue fazer login normalmente e acessar o dashboard. Tudo parece estar funcionando bem, exceto quando você tenta acessar a visão pública do site – tudo branco. Painel ok, site público “quebrado”. Como resolver?

O problema pode estar no tema ativo, que pode ter sofrido uma atualização que gerou incompatibilidades, ou com um ou mais plugins pelo mesmo motivo. Antes de dar qualquer outro passo, procure se lembrar: você ativou ou desativou algum plugin recentemente? Atualizou manualmente o WordPress, tema ou plugins?

Se você consegue se lembrar de um plugin recém-ativado, por exemplo, experimente desativá-lo e teste o site. Ele voltou a funcionar?

Se você não se lembra de modificações recentes, então é hora de fazer testes mais sistemáticos. Antigamente, o procedimento padrão seria o de desativar todos os plugins de uma vez e mudar o tema para o tema padrão do WordPress (Twenty Nineteen, por exemplo). Isso pode ser feito através do sFTP ou gerenciador de arquivos – basta renomear toda a pasta /plugins e recarregar o site.

Mais recentemente, a comunidade do WordPress.org tornou o processo ainda mais fácil através da criação de um plugin dedicado a diagnóstico, tornando o processo acessível até mesmo para quem não quer (ou não sabe) se aventurar nos arquivos da instalação. O uso é super simples: vá em Plugins > Adicionar novo e busque por “Health Check & Troubleshooting”. Instale-o e ative-o.

Um novo submenu será adicionado ao menu Painel, com nome Health Check. Ao clicar nele, você verá informações gerais do site, como versão do WordPress, versão do PHP, plugins que precisam ser atualizados, etc. Clique na aba “Troubleshooting” (ou Diagnóstico). Isso é o que você verá:

O próximo passo é clicar no botão “Enable troubleshooting mode”. Algo muito interessante vai acontecer: o plugin vai desativar todos os plugins e mudar o tema para o padrão, só que apenas para você. Seus visitantes continuarão vendo tudo como está (no caso de o site não estar com tela branca, claro, mas com outros problemas), enquanto você verá uma instalação limpa, sem plugins ativos e com o tema padrão do WordPress ativo.

Acesse a visão pública do site, agora. O conteúdo carrega normalmente? É muito provável que sim! Isso nos diz que o problema está no tema ou em um dos plugins, definitivamente. Agora vem outra grande vantagem do plugin Health Check & Troubleshooting: você será capaz de reativar plugins individualmente, nesse modo de teste, para poder encontrar o culpado. Isso é feito no menu superior “Troubleshooting Mode”:

Você pode até mesmo ativar o tema anterior e manter todos os plugins inativos, para ter a certeza de que o problema não está no tema. Vamos supor que você testou os plugins um por um e descobriu que o site retornava a tela branca ao reativar o plugin Contact Form 7, apenas.

A boa notícia é que você já sabe qual plugin é a causa do problema. Agora você pode tentar resolver o problema:

  • veja se há atualizações pendentes para o plugin
  • se ele está atualizado e o problema apareceu recentemente, talvez revertê-lo para uma versão mais antiga ajude. Você pode baixar uma versão mais antiga de um plugin que está no diretório do WordPress.org acessando sua página de descrição, clicando em “Panorama avançado” na barra da direita e, ao final da página, escolhendo uma das versões anteriores disponíveis. Você precisará sobrescrever o plugin manualmente, via FTP
  • em último caso, contacte o serviço de hospedagem e peça ajuda para restaurar um backup em um ponto em que o site estava funcional

Resolvida a dificuldade, vá ao menu superior Troubleshooting Mode e desative o modo de diagnóstico. Seja como for, em se tratando de plugins funcionando mal (causa muito frequente de problemas no WordPress), o procedimento é sempre muito parecido:

Se você seguir este procedimento inicial de diagnóstico, poderá identificar 90% dos problemas ligados a temas e plugins, muito antes de precisar entrar em contato com o suporte da hospedagem ou dos desenvolvedores.

É claro que identificar o problema não quer dizer resolver o problema… mas já é meio caminho andado.

 

Como corrigir o erro interno do servidor (internal server error ou erro 500) no WordPress

O “internal server error” ou erro interno de servidor é tão comum que a solução precisou ser colocada no topo da lista. Se você está passando por esta agonia agora, calma! A solução está próxima. As causas mais comuns para o erro 500 são:

  • Arquivo .htaccess corrompido, com regras incorretas e/ou conflitantes
  • Problemas no tema
  • Problemas com plugins
  • Problemas com arquivos do core do WordPress
  • Erro de limite de memória do PHP

Como as causas são demasiado amplas, será preciso diagnosticar um pouco mais a fundo. Se você tiver acesso a isso, baixe e abra os logs do servidor para ter algum insight sobre o que pode estar acontecendo.

O modo mais fácil, entretanto, é permitindo que o próprio WordPress crie logs de erro (logs são arquivos de texto que registram o que está acontecendo – acessos, erros, etc.). Para isso, edite o arquivo wp-config.php e encontre o seguinte:

Altere a linha que começa com “define” para:

define('WP_DEBUG', true);

Salve o arquivo. Feito isso, visite novamente seu site para que os arquivos de log possam registrar algo. A partir de agora, o WordPress irá gerar arquivos “error_log” dentro da instalação, que você pode abrir para analisar e entender o que pode ter acontecido.

Soluções mais comuns para o erro interno de servidor (erro 500)

Vamos começar a resolver isolando as causas mais comuns. A primeira delas é o arquivo .htaccess. Esse arquivo, de nome misterioso, contém configurações usadas por hospedagens que usam Apache como servidor web. Ele é responsável por limitar o acesso indevido aos arquivos, fazer redirecionamentos, implementar regras de cache, fazer com que a estrutura de permalinks do WordPress funcione, etc.

Como você pode perceber, trata-se de um arquivo importante e que pode tornar seu site indisponível se estiver configurado incorretamente.

A boa notícia é que é muito fácil restaurar o arquivo para o estado original. Acesse a instalação do WordPress via sFTP (ou gerenciador de arquivos no navegador) e encontre o arquivo .htaccess, que estará na mesma pasta que outros arquivos importantes do WordPress, como wp-config.php

Em seguida, renomeie-o para algo diferente, como .htaccess-antigo

Acesse seu site novamente. Se ele carregar como de costume, o problema estava mesmo no .htaccess. Feito isso, faça login no dashboard, vá em Configurações > Links permanentes e salve sem fazer alterações. Isso gerará um novo arquivo .htaccess, sem erros, no diretório do WordPress. Esse passo é importante para que todas as páginas do seu site funcionem corretamente.

Se isso não resolveu, então o problema pode estar no tema ou nos plugins. O melhor modo para diagnosticar é usando o procedimento que descrevemos em detalhes no começo do artigo. Neste caso, já que você não pode ter acesso ao painel, acesse via sFTP ou gerenciador de arquivos para renomear a pasta /plugins e desativar todos os plugins de uma vez.

 

Como corrigir a tela branca no WordPress

A tela branca é uma dessas experiências realmente frustrantes, porque pode surgir sem motivo aparente e não dá nenhuma pista de suas causas, em um primeiro momento. Para usuários menos técnicos, é um mistério absoluto.

Importante notar, tal como falamos no começo, que seu site não está fora do ar, apesar da aparência. Não é rara a situação em que o site retorna tela branca, mas ainda é possível acessar o painel.

A tela branca é sinal de que algo deu errado: normalmente, uma incompatibilidade de um plugin ou tema, conflito entre um ou mais plugins, ou incompatibilidade entre a versão de algum plugin/tema com a versão instalada do WordPress.

A solução passa pelo método de diagnóstico descrito lá no começo: se você tem acesso ao dashboard, experimente instalar o “Health Check & Troubleshooting” e iniciar o modo de diagnóstico. Assim, você poderá isolar o plugin responsável (ou descobrir que o problema foi o tema).

Se você notou a tela em branco após fazer uma alteração relevante – ativar novo plugin, mudar de tema, atualizar temas e plugins, atualizar o WordPress – comece por aí. Teste o site sem o plugin ou tema em questão para ver se tudo funciona bem.

Se você não tem acesso ao painel de controle, será preciso acessar a instalação por sFTP para poder desativar os plugins em massa e diagnosticar. Você encontrará a pasta de plugins na pasta /wp-content/plugins. Renomeie a pasta para algo como “plugins-antigo” e tente acessar o site e o painel. Se o site abrir, então crie uma pasta “plugins” e mova um plugin por vez para ela, acessando o site a cada vez e vendo se o problema reaparece. Se a tela branca voltar, já sabe: o responsável é o último plugin a ser reabilitado.

Se você descobriu que o problema surgiu após uma atualização de plugin, experimente restaurar uma versão antiga dele. Como mencionado antes, você pode encontrar versões anteriores de plugins que estão no diretório do WordPress.org acessando sua página de descrição, clicando em “Panorama avançado” na barra da direita e, ao final da página, escolhendo uma das versões anteriores disponíveis. Você precisará sobrescrever o plugin manualmente, via sFTP.

Se isso se tornar difícil ou ineficaz, já sabe: vale a pena restaurar um backup até o ponto em que o site estava funcional.

 

Como corrigir o erro ao estabelecer uma conexão com banco de dados no WordPress (Error Establishing a Database Connection)

Esse você já viu antes:

Esse erro de banco de dados significa que o WordPress está tendo dificuldade em se conectar ao servidor de banco de dados. Na maioria das vezes, isso significa que seu site ultrapassou uma certa quantidade de conexões ao banco de dados devido ao número de visitantes simultâneos, excesso de uso de recursos por plugins mal codificados ou operações muito exigentes em andamento.

Em hospedagens comuns, compartilhadas, esse limite pode ser bem baixo, e um pico de acessos pode causar o erro muito facilmente. Isso pode ser sinal de que está na hora de usar uma estrutura de hospedagem especializada em WordPress para comportar seu crescimento.

O erro ao estabelecer uma conexão com banco de dados pode surgir também se o servidor de banco de dados estiver fora do ar, seja por sobrecarga, seja por um problema técnico. Em todos os casos até aqui, apenas sua hospedagem poderá ajudar a resolver isso, a não ser que você gerencie seu próprio servidor – neste caso, experimente primeiro reiniciar o mysql via terminal e, se isso não resolver, reinicie o servidor todo.

Uma outra causa possível para o erro de banco de dados é a configuração incorreta do arquivo wp-config.php, que armazena os dados de conexão ao banco de dados (servidor, nome do banco de dados, usuário, senha). Como esse arquivo não se “desconfigura” sozinho, é muito provável que você tenha feito alguma operação grande, como uma migração manual entre servidores, e tenha se esquecido de atualizar os dados de conexão no wp-config.php. Mesmo que o nome do banco, usuário e senha se mantenham, às vezes o servidor de banco de dados que sua nova hospedagem usa não é o padrão ‘localhost’, e portanto as configurações precisam ser atualizadas com o hostname ou IP correto do servidor do banco de dados para que tudo funcione corretamente.

Nesse mesmo caminho, o erro de banco de dados acontece quando você criou o banco de dados e o usuário dele, mas não atribuiu o usuário ao banco ou não deu ao usuário os privilégios suficientes para ler e escrever.

 

Como corrigir erro de limite de memória excedida no WordPress – allowed memory size of x exhausted

Esse erro pode se manifestar por uma mensagem parecida com a reproduzida abaixo, ou simplesmente por uma tela branca:

Fatal error: Allowed memory size of 33554432 bytes exhausted (tried to allocate 2348617 bytes) in /home/usuario/public/meusite/wp-includes/problema.php on line 123

Esse erro acontece porque o limite de memória para processos PHP (a linguagem de programação usada pelo WordPress) foi excedido por qualquer motivo. Pode ser que seu site esteja recebendo um pico de visitantes, ou pode ser que o plugin que causou o erro tenha sido mal desenvolvido.

O limite padrão de memória do WordPress é de 40Mb. Entretanto, a plataforma tenta aumentar esse limite automaticamente para 64Mb se preciso, o que ainda é pouco. Para minimizar esse tipo de erro, você precisará aumentar manualmente o limite de memória.

Para isso, acesse o sFTP e edite o arquivo wp-config.php, adicionando como primeira linha o seguinte:

define( 'WP_MEMORY_LIMIT', '256M' );

Salve e tente carregar a página problemática novamente. Isso deve resolver o erro.

Note, entretanto, que hospedagens comuns (compartilhadas) limitam bastante o limite de memória que seu site pode usar. Mesmo que você altere o limite no wp-config.php, a hospedagem pode limitar isso diretamente nas configurações do servidor. Há casos em que o limite de memória é de apenas 8Mb, o que é impensável (mas proporcional ao preço cobrado, digamos).

Se você notar que o erro persiste mesmo quando o site é pouco visitado, é sinal que você precisa considerar uma hospedagem mais robusta para o seu projeto, que tenha limites mais generosos de memória e que cuide desses erros por você.

 

Como corrigir erro 404 nos posts no WordPress

O erro 404 (página não encontrada) acontece geralmente quando você tenta acessar um post ou página específico. A página inicial e o painel de controle geralmente continuam funcionando normalmente.

Se este é o seu caso, o problema está na configuração dos permalinks (links permanentes, a regra responsável pelas URLs “bonitas” dentro do site).

A solução é muito simples: no painel de controle, vá ao menu Configurações > Links permanentes e, sem fazer nenhuma modificação, clique no botão azul ‘Salvar alterações’. Pronto, isso resolve na maioria dos casos!

Se mesmo assim não funcionar, acesse o site via sFTP, procure pelo arquivo .htaccess na raiz e apague-o. Feito isso, repita os passos acima para gerar um novo .htaccess com as regras de permalinks corretas.

 

Como corrigir WordPress em modo de manutenção (momentaneamente indisponível para manutenção programada)

Você já passou pela experiência de atualizar o WordPress, temas ou plugins e ter a impressão de que o processo ficou “congelado”? E, pior, mesmo depois de algum tempo, ao acessar o site, ainda vê a mensagem de “momentaneamente indisponível para manutenção programada” ou “briefly unavailable for scheduled maintenance”?

Verdade que esse erro tem sido menos frequente com as versões mais recentes do WordPress, mas ainda acontece e irrita muito.

A causa é muito simples: quando iniciamos uma atualização, o WordPress cria um arquivo chamado .maintenance na raiz da instalação. Esse arquivo instrui o WordPress a exibir a mensagem de manutenção programada, que é uma forma de evitar que o site seja visitado enquanto a atualização acontece e que dados sejam alterados durante o processo. Muito esperto… mas, às vezes, quando a atualização falha em terminar corretamente por qualquer motivo, o WordPress se “esquece” de apagar o .maintenance e a mensagem de manutenção fica ali indefinidamente.

Descrita a causa, vamos à solução, que é simples: basta apagar o referido .maintenance, via sFTP ou gerenciador de arquivos, e tudo volta ao normal. Simples, não? Ao menos um dos problemas tinha que ter solução simples e rápida :)

 

Quando tudo falha ou se torna complexo

O WordPress é uma plataforma incrível, sem dúvidas. Como tudo o que envolve tecnologia, também pode apresentar problemas e nem sempre funcionar como o esperado.

Este guia, que procuraremos manter atualizado, procurou dar diretrizes gerais para a solução dos problemas mais comuns. Entretanto, para os momentos em que os problemas são um pouco mais complicados – ou quando você simplesmente não quer ter de lidar com isso -, vale a pena buscar ajuda profissional.

O suporte da hospedagem é fundamental nesse sentido. No nosso caso, como somos uma hospedagem especializada em WordPress, isso faz parte do nosso dia a dia e estamos sempre ao alcance de um clique para ajudar no que for preciso. Se você está pronto para deixar essas questões técnicas com especialistas e cuidar dos seus projetos sem preocupações, considere ler mais sobre nosso suporte e sobre como podemos ajudar. É a tranquilidade que você buscava :)