Arquivo do blog

  • Pensar em segurança para sites em WordPress nunca é demais. Por mais segura que a plataforma seja e pelas constantes atualizações de correção pela equipe de desenvolvimento, há diversas medidas que podem ser tomadas para contribuir ainda mais e evitar dores de cabeça com problemas futuros. 1. Mantenha a plataforma atualizada Começando pelo básico mas muito importante: manter o WordPress atualizado constantemente. Quando uma nova versão é lançada, seja versões de grandes novidades (como a lançada este mês) ou pequenos updates, ela traz várias correções de bugs reportados pelos usuários. Portanto, verifique a compatibilidade com plugins e temas e atualize. 2. Atualize os plugins e temas Assim como o próprio WordPress, estar sempre com os plugins e temas atualizados é

    Dec 29,
  • SoakSoak, esse é o nome do malware que está deixando muita gente que trabalha com WordPress de cabelos em pé. Desde o último domingo (14), um malware vem infectando sites que rodam com WordPress. Estima-se que já são mais de 100 mil infectados. O Google, tentando ajudar, bloqueou cerca de 11 mil domínios, mas ainda é uma parcela baixa dos atingidos. Esse malware infecta blogs que usam o plugin Revolution Slider, que trazia uma vulnerabilidade interna que já era de conhecimento da equipe desde meados de Setembro. Aparentemente, a equipe que desenvolve o plugin não conseguiu resolver o problema a tempo. Eis o resultado. Para erradicar o malware (trabalho que será extremamente difícil) será preciso unir forças tanto dos desenvolvedores

    Dec 17,
  • Muita gente que trabalha com Internet ou mexe bastante com servidores já deve ter se deparado com o arquivo .htaccess. Para quem não sabe, esse arquivo é responsável por configurações no servidor Apache. O WordPress trabalha com .htaccess para melhorar diversas coisas em seu funcionamento, tais como URLs amigáveis e segurança. Hoje traremos algumas dicas úteis para usar no arquivo .htaccess do seu site. Esse arquivo normalmente está localizado na raiz do seu WordPress. Pode acontecer de não existir, bastando criar o arquivo com esse nome em um editor de texto comum e enviá-lo ao servidor. 1. Protegendo o wp-content Quando um site é atacado por um invasor, o diretório wp-content é um dos primeiros alvos. Nele estão os plugins

    Nov 10,
  • Todos sabemos que desastres acontecem. Quando se tem um site na internet, estamos vulneráveis a uma infinidade de coisas que podem nos trazer muita dor de cabeça. Ter uma cópia de segurança de todo o site sempre atualizada nos deixa preparados para agir rapidamente em um momento onde tudo tende a ficar pior. Vejamos, então, algumas recomendações de plugins para automatizar o backup do seu site WordPress. Primeiramente, vamos entender algumas coisas: um site WordPress é composto por um banco de dados, onde todo o conteúdo propriamente é armazenado, ou seja, todos os posts, configurações, links, páginas etc; e temos os arquivos, que consistem em temas, plugins, núcleo do WordPress e uploads (mídia). Fazer a cópia disso tudo não é uma

    Oct 29,
  • Encontramos por ai uma infinidade de posts e artigos falando sobre plugins, indicando alguns indispensáveis e realmente sempre são boas opções... mas o post de hoje vem com uma abordagem e cuidado com o seu WordPress um pouco diferente: vamos falar aqui sobre os prejuízos que manter muitos plugins instalados pode trazer ao seu site. Sinceramente, eu encontro poucos artigos que expressem exatamente o que vou abordar aqui. Essa minha proposta é mais uma conduta e política pessoal do que um método que aprendi em leituras por aí. Entretanto, em conversas com outros desenvolvedores WordPress, isso é quase uma prática generalizada e muitas vezes natural (preocupar-se em usar poucos plugins). Porém, na vez ou outra em que o assunto é abordado, longas conversas

    Sep 24,